HISTÓRIA DO MOVIMENTO BANDEIRANTE

A história começou em Londres, na Inglaterra, em 1909, com o Lord Robert Baden-Powell, o fundador do Escotismo. Em 1907, BP (como ficou conhecido Baden-Powell), usando as técnicas que desenvolveu na guerra como tenente-coronel do exército inglês e com sua visão de vanguarda sobre educação, iniciou o Escotismo como uma “proposta para jovens que quisessem se preparar para a vida, viver aventuras e promover a paz” (BP).

Na Ilha de Brownsea, Baden-Powell promoveu um acampamento para vinte meninos e lá começou seu método de organização – o trabalho em equipe, o respeito às diferenças, o convívio com a natureza, o incentivo à liderança e à pró-atividade. Acostumado a conviver sempre com homens, pela sua experiência no exército, com surpresa BP se viu intimado a começar um novo trabalho com as meninas (irmãs e amigas dos escoteiros) que conheceram, se encantaram e também queriam participar do Movimento, de alguma forma.

Assim, com a ajuda da irmã Agnes Baden-Powell, Lord BP não só iniciou o Guidismo na Inglaterra como foi além. Não se limitou a organizar uma versão feminina do escotismo – organizou um movimento irmão, com os mesmos princípios e métodos, e que atendia às necessidades e aos interesses das meninas da época – as Girl Guides, as meninas que abriam caminhos, que iam à frente das tropas e das pessoas.

 

Lord Robert Stephenson Smith Baden-Powell, filho de um reverendo da igreja anglicana, Reverendo Baden Powell, e de uma professora primária, Henrietta Grace Smith, nasceu em Londres, Inglaterra, em 22 de fevereiro de 1857. De família simples, ele, a mãe e seis irmãos passaram por privações quando o pai faleceu – e BP tinha apenas três anos.

Sua alfabetização começou em casa e foi só aos treze anos, quando conseguiu uma bolsa de estudos, que entrou para escola, a tradicional Charterhouse; sempre alegre e criativo, destacou-se na música e nas artes. E, junto com os irmãos, começou criança e se aventurar pelas florestas de Londres.

Aos dezenove anos, BP ingressa na carreira militar; em concurso, foi aprovado nas primeiras colocações e convocado para integrar a “Carga da Cavalaria Ligeira”, na Índia; como jovem oficial, era especialista em cartografia e reconhecimento de área.

Em uma de suas diligências, foi enviado à África do Sul para coletar informações dos inimigos; foi nesta viagem que conheceu os Bôeres, grupo descendente dos holandeses, e aprendeu a admirar os inimigos: “... eram muito independentes e, se tinham um trabalho a ser feito, o cumpriam, não importando quantas dificuldades encontrassem” (BP).

Por volta de 1897, na Índia, Baden-Powell começou a treinar rapazes – chamados de patrulheiros ou estafetas – nas técnicas de exploração e patrulhamento. E foi a partir desta experiência que escreveu seu primeiro livro, “Aids to Scouting” (Orientação para Patrulhar) – livro que logo fez sucesso entre os jovens interessados na exploração da natureza e na convivência em grupo.

Em Mafeking, pequena cidade da África do Sul, Baden-Powell alcançou o auge da sua carreira militar; no episódio conhecido por “O Cerco de Mafeking”, defendeu a cidade da invasão dos Bôeres por 217 dias. Para ajudar neste trabalho, BP usou os meninos mensageiros, que trabalhavam em tropas, para levar mensagens e cartas de uma cidade à outra – um trabalho arriscado e essencial para o sucesso da empreitada. Por esta conquista, Robert Baden-Powell foi nomeado, em 1900, Major-General, o posto máximo da carreira militar, e alçado ao posto de herói nacional.

O Movimento cresceu tanto, que em 1910, BP compreendeu que o Escotismo seria a próxima parte de sua vida. Pediu demissão do Exército e ingressou na sua segunda vida de serviço ao mundo, por meio do Escotismo. Em 1912, fez uma viagem ao redor do mundo para contatar escoteiros em todo lugar. Em 1920, aconteceu o 1º Jamboree Mundial, onde escoteiros do mundo todo, acamparam na Inglaterra, e nomearam BP "Escoteiro-Chefe-Mundial".

Quando o Escotismo completou 21 anos, com 2 milhões de participantes, BP foi nomeado Lord Baden Powell of Gilwell, pelo Rei George V. Aos 80 anos, retornou ao Quênia, na África, com sua esposa Lady Olave. Lá ficaram, em sua propriedade, chamada PAXTU (paz para dois), onde dia 08 de Janeiro de 1941, Lord Baden Powell faleceu, aos 83 anos.

Lord Robert Baden Powell - B.P

Localização:
Rua Almeida Garret, 190 - Alto de Pinheiros

(Paralela a Av. Pedroso de Moraes)

Todos os direitos reservados - Site desenvolvido por IDigital